sábado, 21 de novembro de 2020

Jornada da vulnerabilidade de uma marca

Vulnerabilidade é um tema quente atualmente. Estou vendo essa conexão entre ela e liderança em todos os tipos de publicações e, principalmente, sobre negócios. Portanto, não é surpreendente que, em conversas sobre a criação de uma marca mais humana, ela seja frequentemente o principal tópico de discussão. Este é um assunto interessante a ser abordado, pois acredito que alguma medida de vulnerabilidade é essencial nos negócios e na liderança hoje, especialmente neste período prolongado de sofrimento e crise pandêmica.

A vulnerabilidade pode ser aprendida? Sim.

Vulnerabilidade significa equilíbrio




Acho que um grande desafio para qualquer pessoa ou marca hoje em dia é apresentar uma experiência humana equilibrada. Há tempos, vi uma pesquisa que mostrava que a principal emoção que as pessoas experimentam ao olhar para a linha do tempo do Facebook é o ciúme ou inveja. Todos nós tendemos a mostrar nosso melhor lado: as incríveis férias na praia, as crianças saudáveis, as refeições perfeitamente preparadas. Não admira que as pessoas tenham inveja!

Sempre sou sensível a esta realidade e como ela se relaciona com o meu próprio público. Quero aparecer como uma pessoa completa e fornecer uma visão equilibrada. No entanto, esta não é a realidade na maior parte do tempo. Como quase todo mundo, estou tentando manter as coisas sob controle em uma pandemia.

Para que as marcas atinjam algum nível de conexão humana por meio da vulnerabilidade, um desafio será exibir equilíbrio emocional. Há alguns anos, um fundador de uma empresa escreveu abertamente sobre seu fracasso percebido como líder quando teve de demitir funcionários. Para mim, esse é um comentário heroico que nunca esquecerei. Anúncios…provavelmente vou esquecer. Emoção humana honesta, eu não esqueço.

A empresa mais humana vence





Tornar-se mais vulnerável é mais do que uma estratégia de marketing. Requer uma mudança cultural da empresa e isso pode ser extremamente difícil. Mas dá para fazer algo:

Acesse os slides

Comece contando a verdade. Compartilhe sua perspectiva sincera com outras pessoas, o que você sabe e o que você não sabe. Embora seja fácil dizer às pessoas o que elas querem ouvir, os melhores líderes dizem a verdade às pessoas, não importa o quão difícil seja. Ser franco sobre suas fraquezas é o melhor sinal de força.

Peça por ajuda. A liderança não é heroica. Não se trata da pessoa responsável; em vez disso, está desbloqueando as forças que unem as pessoas como uma equipe. Isso exige que você seja honesto sobre suas vulnerabilidades e sua necessidade de apoio. Essa autenticidade aumentará o compromisso com você e tornará sua equipe mais forte.

Saia da sua zona de conforto. Uma das razões pelas quais tantas pessoas não conseguem se tornar líderes altamente eficazes é que elas operam no piloto automático, repetindo o que funcionou no passado. É por isso que jogar com seus próprios pontos fortes pode ser uma receita para o desastre: a menos que trabalhe seus defeitos, você não desenvolverá novas habilidades. Sim, isso o fará parecer vulnerável no curto prazo, porque seu desempenho sempre será prejudicado quando você estiver aprendendo uma nova habilidade ou comportamento. Mas isso só pode torná-lo mais forte a longo prazo.

Quando você cometer um erro, admita e peça desculpas. Quando você fizer isso, não importa o quão decepcionadas as pessoas estejam, elas apreciarão sua honestidade e confiarão em você mais do que se você mentir para elas.

Espero ter fornecido algumas ideias que podem ser um estímulo para avançar em sua jornada de vulnerabilidade. Eu adoraria ouvir sobre seu progresso e vitórias enquanto você trabalha para ter uma presença mais humana, pessoal e vulnerável na empresa. Conte comigo!

Prof. Alberto Claro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...