sábado, 22 de fevereiro de 2020

A importância das landing pages, do e-mail marketing e das mídias sociais para o marketing digital


Nesta coluna explico brevemente para vocês do que se trata as landing pages, o e-mail marketing e as mídias sociais e importância dessas ferramentas no Marketing Digital.


Ouça também no Spotify clicando aqui ou na imagem abaixo
 clique p ara ouvir

No inbound marketing uma das formas que uma empresa utiliza para atrair o tráfego (pessoas) é uma landing page, na qual os visitantes se cadastraram e deixam os seus dados, principalmente o e-mail. Esse cadastro com os dados da pessoa que se interessou pela sua marca faz com que você obtenha o contato da pessoa para o inserir no seu funil de relacionamento ou de vendas.

Imagine o fato de alguém ter visitado o seu blog, página web, ou até mesmo a tua rede social e foi embora, é porque você não tem conteúdo nenhum para oferecer. Se ele se cadastrou,  se registrou, significa que ele está dando uma chance para você. Portanto, você ou sua marca o deve surpreender com um bom conteúdo, com relacionamento e com presença no cotidiano digital dele. Eu mesmo sou cadastrado em diversas empresas que possuem muita informação e muito conteúdo interessante. 

Uma landing page deve possuir descrito o objetivo dela, uma imagem de identificação e  tem o que interessa: que é um cadastro para a pessoa preencher e deixar os contatos dela. Dados esses que você pode usar no momento seguinte, como também pode usar daqui a alguns meses, dependendo do seu objetivo.

Por exemplo, uma arquiteta possui um blog e lá estão descritas as suas principais obras. Se eu já o estou visitando como é que você vai me deixar embora sem ao menos deixar o meu contato lá para você gerar conteúdo? E esse conteúdo não se limita a dizer que essa arquiteta faz determinados tipos de projeto, mas ela deve falar sobre arquitetura, sobre projetos diferenciados e especiais, sobre história da arte ou tendências, sobre cores, sobre Escolas da Arquitetura, e baseado nessa relação construída e com o tempo, eu posso confiar tanto nela que posso vir a solicitar a elaboração de um projeto.

Outra ferramenta interessante no inbound marketing é o e-mail marketing. Mesmo algumas pessoas dizendo que ele já morreu, que ninguém mais lê e-mails, etc., ele continua sendo uma das ferramentas mais usadas e mais poderosas em marketing digital ainda hoje. Claro que depende de como você utiliza esse meio, depende da ferramenta que você usa para realizar o envio, como esse e-mail está redigido ou formatado, entre outras preocupações importantes. 

Monitorar as métricas de abertura dos e-mails é muito importante e historicamente a taxa de abertura interessante tem uma média de 5 a 10%. Quando se consegue alcançar esse índice fica demonstrado que o público está interessado no que você diz. Portanto, se você consegue usar o e-mail marketing de uma forma criativa, com bom conteúdo e o faz chegar às pessoas cadastradas, elas vão abrir a mensagem e, por conseguinte, você atinge alguns dos seus objetivos de marketing digital. Fica tácito que ele ainda é uma ferramenta principal muito usada na construção de relacionamento no inbound marketing. Ele é seu! Lembrem que eu escrevi sobre  quem é dono do seu perfil na rede social? Sim, ele mesmo e não é você!

Então, o e-mail marketing é uma base da qual você é proprietário para construir relacionamento que é seu, não tem dono e você faz o que quiser com ele, respeitando-se o que a partir de agosto de 2020 está exigido na LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). Só não vá exagerar na utilização, pois as pessoas podem parar de querer receber suas mensagens.

Nós temos outras formas para se gerar distribuição de conteúdo e construção de relacionamento, as quais são chamadas de mídias sociais. Sendo elas pagas, adquiridas e as não pertencentes. As mídias adquiridas são a que atuam de forma orgânica, nas quais você oferece conteúdo para as pessoas e elas mencionam, compartilham, curtem de forma natural. É a mesma coisa que você ver a foto do amigo e por mais que ela seja horrível, você curte porque é teu amigo. Resumindo, para vocês entenderem, a mídia adquirida é a qual as pessoas simplesmente porque gostam daquilo ali realizam alguma ação. E isso gera para você uma espécie de valor, subida no algoritmo de aparecimento nas plataformas. 

A outra mídia social é a paga, sobre a qual eu já falei quando expliquei sobre impulsionamento na qual você realmente paga para anunciar, retargeting, usa influenciadores (falarei sobre eles em breve). Nestes casos, o tempo inteiro, você está pagando para aparecer para as pessoas. Finalmente, a mídia não pertencente é aquela que é sua realmente: são blogs ou páginas na Internet. Pois, perfis nas mídias sociais são seus mas você não controla o que acontece com eles.

Na próxima semana vamos conversar sobre a importância das métricas em marketing digital. Aguardo vocês!

Portanto, comente sobre os assuntos aqui tratados, compartilhe e nos envie as sugestões de temas e conteúdo!

 clique para falar comigo

Artigo originalmente publicado em 23 de fevereiro de 2020
Revista Mais Santos
Publicada no dia 23 de fevereiro de 2020, em minha coluna semanal sobre Administração, Comunicação e Marketing, com foco em tecnologia, na Revista Mais Santos
Você pode ler diretamente na páginas 12 e 13 da revista clicando aqui  na imagem acima ou no Medium ou no LinkedIn Pulse
Prof. Alberto Claro
Doutor em Comunicação Social
Professor de Administração da UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo
Diretor de Comunicação (voluntário) da Casa da Esperança de Santos
Palestrante nacional e internacional na área de Administração, Comunicação e Marketing


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...