segunda-feira, 15 de julho de 2013

Quando um artigo científico contribui para uma discussão acadêmica saudável

Quem está na academia (científica, e não de ginástica rsrsrs) adora uma boa discussão, embasada, relevante e saudável sobre o seu objeto de estudo.

Eu, particularmente, gosto quando um texto meu, ou mesmo em coautoria, é usado e citado por outros autores para contrapor outros resultados de pesquisas e isso faz com que o objeto cresça e ganhe destaque em nossa área.

Foi isso que aconteceu recentemente e fico feliz aqui em relatar.

Estilo de Vida do Jovem da “Geração Y” e suas Perspectivas de Carreira, Renda e ConsumoEu, os pesquisadores Prof. Dr. João Eduardo Prudêncio Tinoco (Unisinos) e Prof. Dr. Belmiro do Nascimento João (PUC-SP) e uma ex-orientanda minha, a especialista Mariana de Oliveira Fernandes Torres, escrevemos e apresentamos no 13o. Semead – Seminário de Administração da FEA-USP (2010) uma relato de nossa pesquisa sobre o estilo de vida de jovens (da chamada Geração Y) estudantes de pós-graduação lato sensu, e suas perspectivas de carreira, renda e consumo (clique na figura para acessar o texto).

Este texto, por falar nisso, está aceito para ser publicado em uma revista argentina QUALIS CAPES B1, prevista para o primeiro semestre de 2014. Informarei aqui quando publicado.

CLARO, J. A. C. S.; TORRES, M. O. F.; JOÃO, B. N.; TINOCO, J. E. P. Estilo de Vida do Jovem da “Geração Y” e suas Perspectivas de Carreira, Renda e Consumo. SemeAd - Seminários de Administração FEA-USP, 13. Anais... São Paulo (SP), Brasil: USP - Universidade de São Paulo, set. 2010.

 

Pois bem. Ele foi citado pelo artigo ROCHA-DE-OLIVEIRA, S.; PICCININI, V. C.; BITENCOURT, B. M. Juventudes, Gerações e Trabalho: É possível falar em Geração Y no Brasil? O&S - Revista Organizações e Sociedade, v. 19, n. 62, p. 551-558, 2012.

“Enquanto os conceitos ligados aos grupos geracionais anteriores (Babyboomers, Geração X) tiveram pouca repercussão nos estudos realizados no Brasil, atualmente, a discussão sobre a Geração Y tem crescido nas diferentes mídias, com maior destaque nas redes sociais. Segundo tais estudos, os jovens dessa geração - por terem vivido muitas mudanças em diversos setores da sociedade - têm uma única certeza, a imprevisibilidade dos acontecimentos (CLARO et al., 2010)” (p. 551).

Em outra edição da O&S, periódico de prestígio em nossa área, ocorreram duas réplicas para este artigo.

São elas:

VELOSO, E. F. R. É possível negar a existência da Geração Y no Brasil? O&S - Revista Organizações e Sociedade, v. 19, n. 62, p. 745-747, set 2012.

LEMOS, A. H. DA C. Juventude, Gerações e Trabalho: Ampliando o debate. O&S - Revista Organizações e Sociedade, v. 19, n. 63, p. 739-743, dez 2012.

Meus caros, temos aqui uma discussão acadêmica de alto nível! E isso é saudável! Pratique!

Aguardo vossos comentários.

Preparação do V EnEC – Encontro Brasileiro de Editores Científicos de Administração, Contabilidade e Turismo (2013) da ANPAD

Já está confirmada a ocorrência do V EnEC – Encontro Brasileiro de Editores Científicos de Administração, Contabilidade e Turismo (2103) da ANPAD (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração).

Pauta do V Encontro de Editores Científicos da ANPAD

Ele ocorrerá no dia 07 de Setembro de 2013, sábado, das 10h30min às 18h, no Windsor Barra Hotel (Sala Alvorada I), na cidade do Rio de Janeiro (RJ) e será um evento integrante do XXXVII Encontro da ANPAD (EnANPAD) 2013 (Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração).

Ele é coordenado pelo Prof. Dr. Antonio Moreira Carvalho Neto (Coordenador do PPGA da PUC Minas e Diretor de Comunicação e Publicações da ANPAD) e inscrições dos editores deverão ser feitas diretamente com a Rosangela, na Secretaria da ANPAD (secretaria@anpad.org.br).

Terá como participantes: Diretoria da ANPAD, Coordenadora de Área da CAPES e Editores de Periódicos Científicos de Administração, Contabilidade e Turismo.

À direita (clique na figura), a pauta do encontro. Segundo o Prof. Dr. Antonio Carvalho Neto, haverá um espaço maior para os participantes tenham mais tempo para discutir e, também, colocar outras questões para a plenária.


Objetivos do encontro:
1. Discutir Evolução do QUALIS da Área de Administração, Ciências Contábeis e Turismo.
2. Discutir a Segunda Fase de Implantação do Portal Spell – Scientific Periodicals Electronic Library.
3. Discutir diversos temas de interesse e trocar as experiências dos editores a respeito.

Deverei estar presente como Editor da ROCRevista Organizações em Contexto do PPGAUMESP.

Entre os temas, haverá uma discussão conduzida pelo Prof. Dr. Pedro Lincoln Mattos e pela Profa. Dra. Graziela Dias Alperstedt , esta Editora da TAC, sobre o que é uma tecnologia administrativa ou contábil e o que se espera de um artigo sobre essas tecnologias. Professor Carvalho Neto transcreveu, em seu informe sobre o evento, os argumentos do professor Pedro Lincoln, para se preparar o debate:

“Poucos poderiam negar que, em toda a publicação veiculada pela ANPAD ou pelos programas a ela vinculados, já existe tecnologia administrativa e contábil (TAC). No entanto, há dois anos era criada pela ANPAD uma nova revista eletrônica, a TAC – Tecnologias Administrativas e Contábeis. Levar adiante a iniciativa provoca, evidentemente, reflexões inquiridoras sobre o sistema todo, entre as quais, pelo menos três: 1. existe mesmo “isso” (TAC) como gênero literário editorável? 2. O que seria, nesse caso, o “não isso”? 3. O que revelaria mantermo-nos na atual ambiguidade editorial? O que pode tornar essa discussão mais relevante é transferir a atenção da editoração para a produção, e perguntar: de que gênero é a grande produção hoje? Ou: o que se pesquisa hoje? (– ou não se poderia ter pesquisa tecnológica em administração e contabilidade?) O que pode, além disso, trazer premência à mesma discussão é o pressuposto de que dois imperativos a limitam: a produção tem que ser científica e tem que ser socialmente relevante. No calor da vida acadêmica, frequentemente perdemos a capacidade de ver, de perspectiva mais ampla, estes dois imperativos.

A TAC é, pois, um bom mote de conversa, para a qual convidamos você, caro editor.

Para que tenhamos, no pouco tempo disponível, mais foco e rápido aprofundamento, pedimos que, ao decidir participar, cada um de vocês formule de uma a três perguntas que o inquietam sobre esta discussão e a(s) encaminhe à secretaria da ANPAD até dia 15 de agosto.

Também será distribuído, com alguma antecedência ao encontro, texto de ensaio que o professor Pedro Lincoln está submetendo à TAC, motivo pelo qual pedimos evitar sua divulgação, a qualquer título.”

Publicado uma nova edição da ROC–Revista Organizações em Contexto

No dia de hoje o periódico científico do PPGAUMESP, a ROC (Revista Organizações em Contexto), publicou mais um número. Estou como Editor desta revista e espero que gostem dos artigos científicos lá publicados.

Trata-se do Volume 9, Número 17, de janeiro e junho de 2013.

Leia o editorial e acesse o Portal da Revista.

image

Boa leitura e aguardo os seus comentários!

Trabalho Acadêmico: Como formatar referências bibliográficas e citações (ABNT) pelo MORE

Concordo que formatar as referências bibliográficas é uma atividade trabalhosa e até maçante, apesar de necessária.

Então, aqui vai uma dica (não tão nova, mas importante) de utilidade pública do blog: o MORE (Mecanismo Online para Referências).


O MORE é uma ferramenta gratuita e fácil de usar, que produz automaticamente citações no texto e referências no formato ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), para 15 tipos de documentos, a partir de formulários próprios, selecionados em um menu principal, como informa a própria página de apresentação da ferramenta, desenvolvida na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Os documentos cobertos pelo mecanismo são os mais usados no meio acadêmico: livros, dicionários, enciclopédias, teses e dissertações, artigos de revistas, artigos de jornais, nos formatos impresso e eletrônico, além dos documentos exclusivos em meio eletrônico: home-page e e-mail.

Às vezes apresenta instabilidade, mas vale a paciência. Link alternativo: http://www.rexlab.ufsc.br/

Bastante útil e com uma interface com boa usabilidade. Recomendo.





Apêndice ou Anexo? o que está correto? Os dois.. mas saiba quando usar um ou outro

Essa é uma dúvida recorrente entre meus orientandos e alunos. Vou tentar explicar brevemente abaixo.

Segundo a NBR 6022 da ABNT (Norma Brasileira da Associação Brasileira de Normas Técnicas) (p. 2 e 5) e da NBR 14724:2011 (p. 13) tanto o Apêndice quanto o Anexo são elementos opcionais no texto.

Para os efeitos desta NBR 6022, aplicam-se as seguintes definições:

Anexo: Texto ou documento não elaborado pelo autor, que serve de fundamentação, comprovação e ilustração.

Elemento opcional, o(s) anexo(s) são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Excepcionalmente utilizam-se letras maiúsculas dobradas, na identificação dos anexos, quando esgotadas as 23 letras do alfabeto.

Exemplo:
ANEXO A – Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas caudas em regeneração – Grupo de controle I (Temperatura...)
ANEXO B – Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas caudas em regeneração – Grupo de controle II (Temperatura... )

Apêndice: Texto ou documento elaborado pelo autor, a fim de complementar sua argumentação, sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho.

Elemento opcional, o(s) apêndice(s) são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Excepcionalmente utilizam-se letras maiúsculas dobradas, na identificação dos apêndices, quando esgotadas as 23 letras do alfabeto.

Exemplo:
APÊNDICE A – Avaliação numérica de células inflamatórias totais aos quatro dias de evolução
APÊNDICE B – Avaliação de células musculares presentes nas caudas em regeneração

Percebe-se claramente que a diferença entre um e outro é que anexo é algo que eu utilizei de outra pessoa e, literalmente, inseri ao final do meu trabalho e apêndice é algo que eu elaborei, mas que poderia ficar ‘deslocado’ se fosse colocado no texto corrido do meu projeto ou relato acadêmico.

Ver meu modelo de para projeto de pesquisa

REFERÊNCIAS

ABNT. NBR 6022:2003 Informação e documentação - Artigo em publicação periódica científica impressa – Apresentação. 2003.

ABNT. NBR 14724:2011 - Informação e documentação — Trabalhos acadêmicos — Apresentação. 2011.

As Redes Sociais na Internet como ferramenta de Divulgação Científica

 Redes sociais potencializam a divulgação científica e interação profissionalEm uma publicação, de fevereiro de 2013, no sítio da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), chamada de Uso das mídias sociais na ciência é analisado o uso das Redes Sociais na Internet como forma de divulgação científica.

Gostaria, aqui, de dar minha contribuição opinativa a respeito do tema, pois, já há muito tempo faço uso dessas ferramentas para divulgar informações a respeito da minha área de conhecimento, temas de pesquisa, dicas para elaboração de trabalhos científicos e resultados das minhas pesquisas publicados em eventos e periódicos científicos.

Para se ter uma ideia, meu primeiro endereço eletrônico de e-mail data de 1991, e usava o @apx.ibase.org.br!!!! Era um servidor da ALTERNEX, primeiro servidor brasileiro (1988) para a internet, montado pelo IBASE (aquele do Betinho, irmão do Henfil…se recordam? se não, seria bom conhecer a história deles…) Acessava via BBS (bulletin board system), portanto, neste ano comemoro 22 anos como ‘internauta’… A maioria dos usuários de hoje em dia não tem essa idade rsrsrsrs, segundo o IBGE.

Uso de imagens sem ferir direitos autorais para usar em seus trabalhos acadêmicos, aulas e apresentações

Esta dica chegou até mim enviada pelo meu colega Prof. Dr. Léo Tadeu Robles oriunda do seu sobrinho Felipe e trata da utilização de imagens em publicações (acadêmicas ou não), em aulas e apresentações diversas.

Quem trabalha (como é meu caso) com aulas e publicações (livros, artigos, materiais didáticos, e etc.) em muitos momentos precisamos utilizar imagens da internet mas muitas vezes ficamos com receio por causa dos direitos autorais. Entra agora a dica que o Felipe nos deu.

É uma forma de conseguir este tipo de informação de uma maneira bem simples.

Utilizem a página http://commons.wikimedia.org/wiki/Main_Page para obtenção de imagens, pois esta disponibiliza parte do seu acervo para uso acadêmico, indicando a liberação ou não das imagens.

Uso de figuras de acesso livre

Nesta página, há um local para busca. O acervo não é tão grande, mas pode resolver para a maioria das situações. Espero que ajude!

A outra opção conhecida, e que eu uso, é o Google Imagens, mas a imagem pode não ser de uso liberado.

Siga as dicas do Adelson do Gerenciando Blog, aqui.

Também olhe as dicas para o uso de imagens do blog Pós-Graduando

Leia a reportagem do Universia: 100 mil imagens disponíveis para download gratuito sobre a Welcome Images. Boa dica.

image

Cuidado nessa hora para não infringir em direitos autorais.

Bom trabalho e aguardo o seu comentário!

Post Atualizado em 04.02.2014

Faça parte do Banco de Doutores

imageUma iniciativa da Profa. Dra. Nadia Kassouf Pizzinatto, da UNIMEP (Universidade Metodista de Piracicaba) é muito interessante e achei por bem (até para contribuir com a sua disseminação) publicar um post sobre ela.

 

Trata-se do Banco de Doutores.

 

É uma lista de professores doutores ligados a diversas Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e privadas na área de Administração e afins com foco em disseminação de informações importantes sobre eventos científicos, publicações, assuntos de interesse da área e também para que esses doutores possam ser alvo de possíveis convites para participarem de bancas de qualificação e defesa de dissertações de mestrado e teses de doutorado.

Atualmente possui cerca de 150 professores e pesquisadores renomados no Brasil e internacionalmente.

Se você é doutor envio um e-mail para a professora Nadia (nkp@nadiamarketing.com.br) e informe os seguintes dados:

DADOS NECESSÁRIOS

Nome:

IES:

Área de Formação:

Áreas de atuação:

E-mail:

Telefones:

Aproveite a dica e faça parte do Banco de Doutores.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...