quarta-feira, 2 de maio de 2007

Perfil do Consumidor e Potencial do Mercado - Mestrado em Gestão de Negócios - Unisantos

Olá coloque aqui a perspectiva do seu grupo com relação à Organização escolhida para Estudo de Caso.
Aqui relate sobre o perfil do Consumidor desse mercado e o Potencial desse mesmo mercado: o seu tamanho, o seu crescimento (taxas), Rentabilidade, tipos de Decisão de Compra por parte do Consumidor (Organizacional ou Final) e a Estrutura do Mercado.

5 comentários:

  1. Marketing Estratégico
    Mestrado em Gestão de Negócios - UNISANTOS


    Marcus Teixeira Penteado
    José Romanucci Neto

    Segmento Cosméticos


    Referências Produto Interno Bruto
    Período - Preços - Em milhões - Variação - Preços - População
    2006 - 2 322 818 376 000,00 - 2 322 818,38 - 3,7 - 1067 325 - 186 771

    Tamanho de mercado - Market Size
    O mercado de Cosméticos movimentou em 2006 R$28 bilhões, segundo dados do instituto de pesquisa Euromonitor, o que representa 1,2054% do PIB em 2006.

    Crescimento do mercado - Market Growth
    Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos – ABIHPPC, as projeções de crescimento deste mercado brasileiro, foram de dólares 34,2% em 2006, contra um aumento 8,2% no mercado global, o que levou o Brasil à quarta colocação no ranking mundial, desbancando mercados tradicionais, como Alemanha e Inglaterra. “Se mantivermos o ritmo de crescimento esperado, na pesquisa de 2006, atingiremos o terceiro lugar, superando o mercado consumidor francês apenas para o Japão e o EUA”.

    Rentabilidade
    Desempenho Econômico 2006 (em milhões R$)
    Unidades de Produtos – Receita Bruta – Lucro Líquido
    241,0 – 3.890,0 – 460,8
    Fonte: Natura

    Tipos de decisão de compra
    O mercado brasileiro por suas características econômicas promove um desafio na estratégia das empresas pelo fato dos clientes demandarem preços baixos.
    Por outro lado não exclui o posicionamento do cliente frente suas exigências de produtos de classe mundial.
    Num mercado em os players são muito fortes (Avon, Boticário), a Natura é fortemente demandada por dar soluções a estes requisitos de preço e qualidade.
    Para isto, investe num forte relacionamento com o cliente, através dos mecanismos disponíveis (vendedores, sistemas de atendimento) para buscar entender as demandas de qualidade.
    Através da pesquisa e desenvolvimento, procura manter-se atualizado para atender às demandas de qualidade (que estão associadas à personalização), implementando uma estratégia de inovação contínua, que se reflete no lançamento de novos produtos (50 por ano).

    Estrutura do mercado consumidor
    Classificado em Pura Competição

    ResponderExcluir
  2. fernando Alcalde e Tânia Machadoqua mai 02, 12:05:00 PM 2007

    Avaliação de mercado
    Mestrandos: Fernando Alcalde e Tânia Machado

    A Casas Bahia é uma espécie de Bradesco (banco com 12,7 milhões de clientes) do varejo comercial, em termos de público alvo, de popularização das lojas. Guardadas as proporções, a exemplo do Bradesco os números da Casas Bahia são gigantescos: cerca de 10 milhões de clientes cadastrados, 6 milhões deles com carnês ativos.
    As classes C e D, público da Casas Bahia, também compram produtos mais caros, pelas facilidades de pagamento. Sua administração sabe que a renda individual pode cair ou ficar estática, mas a familiar cresce e as classes de menor renda passam a ter acesso a produtos mais sofisticados.

    Mercado – Alto - 10 milhões de clientes
    Market Growth – Alto - Crescimento de 10%
    Profitability – Baixa - Rentabilidade menor que 45%
    Type of Buying Decision – Baixo/médio –Para consumidores fiéis: Custo e facilidade de pagamento, (baixo). / para novos compradores: Serviços, (médio).
    Custumer Market Structure - Alta – Varejo para a classe C e D na estrutura de competição

    ResponderExcluir
  3. Quarta-feira, dois de maio de 2007.

    Gol Linhas Aéreas S.A.
    Grupo de trabalho:
    Jacques Frederico dos Santos
    Rodrigo
    Ricardo Pastore.

    AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE MERCADO

    A Gol surgiu para atender às necessidades de consumidores até então usuários do transporte terrestre.
    Tendo sua origem na Viação Itapemirim, empresa de ônibus especializada em transporte de passageiros, identificou e atendeu a uma demanda latente e crescente caracterizada pela oferta de passagens a preços populares a passageiros que comumente fazem trajetos de ônibus.
    Além desse público, a Gol obteve grande parcela de outros consumidores oriundos de empresas concorrentes, também interessados por tarifas de baixo custo. São profissionais que têm suas passagens adquiridas pelas empresas que representam. Estas decidem pelo preço, após certificarem-se do destino, horários, segurança da frota de aviões que no caso é a mais nova.

    Tamanho de mercado: fonte Anac 2004 / 2005

    Receita de Vôo R$ 15.497.114.535 16.019.659.092 3,4
    Despesa de Vôo R$ 14.998.241.349 15.920.229.448 6,1
    Resultado de Vôo R$ 498.873.186 99.429.645 (80,1)
    Assento.Km Oferecido(mil) ASS/KM 73.773.739 82.805.898 12,2
    Pax.Km Transportado Pg(mil) PAX/KM 51.230.750 61.520.962 20,1
    Num Pax Embarcado Pg UN 34.382.282 41.382.677 20,4
    Km Voados KM 500.991.441 536.752.721 7,1
    Horas Voadas H 776.289,13 862.251,41 11,1
    Cobertura Financeira % 103 101 (2,6)
    Lucratividade % 3 1 (80,7)
    Aproveitamento % 69 74 7,0
    Custo/Ass. Km R$ 0,20 0,18 (6,1).
    Yield R$ 0,29 0,25 (14,3)
    Break-even % 67 73 9,6


    A Gol opera em um mercado de grandes proporções. Em 2005, o faturamento do setor foi de R$ 16.019.659.092. A Gol obteve no mesmo período um faturamento de R$ 2.788.084.000 correspondendo a 17,4%.

    Seu crescimento em relação a 2004 foi de 36,1% enquanto o setor cresceu apenas 3,4% segundo dados oficiais da ANAC.

    A lucratividade bruta da Gol em 2005 foi de R$ 923.525,00, equivalendo a 16, % da operação, portanto considerada acima da média da indústria que registrou no mesmo período apenas 6%.

    A decisão de compra por parte dos consumidores envolve uma nova escolha para aqueles que costumavam viajar de ônibus ou nem mesmo viajavam. Também envolve a modificação de escolha para aqueles que viajavam com outras companhias.

    O mercado onde a Gol se situa é disputado por várias empresas, porém nem todas têm a concessão para operar em todas as linhas. Além da restrição da concessão, existem fatores como o tecnológico que exige aviões de grande porte para realizar a ligação entre certas cidades, regiões ou países. Esse mercado pode ser classificado como oligopólio por ser formado por poucos competidores e ter seu acesso restrito por critérios financeiros, tecnológicos e regulatórios.

    ResponderExcluir
  4. Perfil do consumidor e potencial de mercado

    Empresa NATURA – Segmento: Cosméticos

    A necessidade do cliente dá origem a uma oportunidade de mercado. Para termos noção do valor deste mercado, é necessário realizar uma estimativa de potencial do mercado. Caso este mercado parecer atraente, a estratégia dará o próximo passo e delineará o seu limite. Veremos aqui o potencial deste mercado – que é a demanda total para um produto em determinado ambiente. Para medirmos o potencial do mercado, temos que analisar cinco elementos básicos: tamanho do mercado, crescimento do mercado, rentabilidade, tipos de decisão de compra do cliente, e, estrutura do mercado.

    Vejamos estes cinco elementos dentro do Mercado de Cosméticos do Brasil, tendo como empresa chave – a Natura.

    Tamanho do Mercado: é o potencial de vendas dentro do mercado.
    O mercado de Cosméticos: Em janeiro de 2007, as projeções da Abihpec para o fechamento do ano de 2006 foram muito positivas. Os dados apontam para um faturamento de R$ 17,3 bilhões, 12,3% maior do que o
    de 2005. Havia uma expectativa de que o mercado brasileiro superasse o francês ainda em 2006 e passasse a ocupar a terceira posição no mercado mundial, porém, ainda falta pouco.
    Podem-se apontar algumas razões que, segundo a Abihpec, explicariam o acentuado crescimento desse setor nos últimos anos:
    - participação crescente da mulher no mercado de trabalho;
    - incorporação de novas tecnologias de produção pelas empresas com conseqüente aumento da produtividade. Com isso, os preços ao consumidor tiveram aumentos menores do que os índices de preços da economia em geral;
    - lançamentos constantes de novos produtos que atendem cada vez mais às necessidades do mercado;
    - aumento da expectativa de vida, o que traz a necessidade de conservar uma aparência mais jovem;
    - aumento significativo do consumo de produtos cosméticos masculinos.
    Dados da Abihpec indicam que existem, hoje, no Brasil, 1.367 empresas atuando no mercado de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, sendo que 15 empresas de grande porte, com faturamento líquido de impostos acima dos R$ 100 milhões, representam 71,7% do faturamento total. Do total de empresas no País, 98,8% são de empresas de micro, pequeno e médio porte.
    Dentro deste universo de Mercado, a Natura aumentou sua participação no mercado Brasileiro de 21,4% em 2005 para 22,8% em 2006.

    Crescimento do mercado: é a tendência do aumento deste mercado.
    Em levantamentos do BNDES, pretende-se para 2010 na área de cosméticos:
    - Produtividade: aumento do faturamento em 50% e aumento do emprego em 30%, com maior qualificação e aumento da renda.
    Para atingir tal objetivo, o Brasil precisará:
    – fixar a marca Brasil no exterior, como sinônimo de qualidade, utilizando matérias-primas nacionais e contribuindo para o desenvolvimento regional;
    – promover o desenvolvimento tecnológico do setor;
    – estimular investimentos que promovam a utilização da biodiversidade brasileira.
    Hoje o Brasil ocupa o 4° lugar mundial, com 5,4% do mercado, atrás dos EUA (19,2%), Japão (12,5%), França (5,9%). De acordo com pesquisas e dados da Euromonitor, pretende-se chegar ao final de 2007 em terceiro lugar.
    O mercado mundial cresce em média 8,2% ao ano, ao passo que, o Brasileiro cresce 34,2% ao ano (dados de 2006).

    Rentabilidade: margem de contribuição.
    A receita liquida da Natura em 2006 foi de 17,8% superior a do mesmo período em 2005.
    As ações da Natura no IBOVESPA subiram de 51,2% em 2006, um percentual bem superior à média das demais empresas que foi de 32,9%.
    A Natura produziu em 2005 223 milhões de unidades e em 2006 253 milhões, sendo que, o Lucro líquido de 2005 foi de US$ 189 milhões e em 2006 foi de US$ 217 milhões.

    Tipos de decisão de compra do cliente: O cliente brasileiro procura por produtos de qualidade com preços justos, assim, o mercado de cosméticos no Brasil atua na procura constante por produtos de origem natural, com ingredientes acessíveis e estratégicos que garantem a produção a um custo inferior aquele proposto em países desenvolvidos, o que agrada o consumidor, e, de certa forma, colabora para o crescimento de empresas nacionais e dificulta a entrada de novos entrantes estrangeiros (apesar de que, eles existem).
    A tendência já instalada da venda direta é um a forma de chegar ao cliente de forma mais agradável, o que dá “aquele jeitinho brasileiro” a operação de vendas, e, assim, garante as demandas específícas da clientela. Empresas como Avon e Natura são experts nesta forma de venda, com suas vendedoras e consultoras. A Boticário, usa uma forma diferente de vender, porém, com displays coloridos, campanhas chamativas, e, preços atraentes, têm uma clientela considerável. Todo ano são lançados muitos produtos, e, o cliente tem a possibilidade de mudar constantemente, desta forma, o que a empresa se cosméticos tem que buscas é a confiabilidade e “fidelidade” a marca e não a produtos específicos. Produtos de origem brasileira com forte ligação a natureza e envolvidos com programas de ação social têm seu lugar no coração do brasileiro. De acordo com dados da Associação Brasileira de Vendas Diretas - ABEVD - o volume de negócios total das empresas de venda direta no Brasil cresceu 9,7% no primeiro trimestre de 2007 comparativamente ao mesmo período de 2006. A Natura apresentou crescimento de 15,9% , o volume de negócios cresceu 6,6% no período.

    Estrutura do mercado consumidor: o mercado pode ser considerado como monopólio, oligopólio, concorrência diferenciada ou pura concorrência.
    No caso do segmento de cosméticos classificamos a estrutura como de “Pura Competição”.

    Alunas:
    Aparecida Dias
    Andreia Maria Berto
    Maria Inês

    ResponderExcluir
  5. Eu gostaria de saber qual é o perfil do consumidor da empresa natura.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...