terça-feira, 22 de março de 2016

Pesquisa analisa perfil dos turistas de cruzeiros em Santos

Publicada reportagem, no Caderno Porto e Mar (C6 - 22 de maro de 2016), do Jornal A Tribuna de Santos, sobre a pesquisa realizada em Iniciação Científica do aluno Gabriel Moraes, do Bacharelado em Ciência e Tecnologia do Mar, do Instituto do Mar, da UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo, orientado por mim.

Leia a reportagem no Portal do Jornal A Tribuna: http://goo.gl/0inYJN

Clique na Imagem para Leitura





Pesquisa analisa perfil dos turistas de cruzeiros em Santos

Levantamento integra projeto desenvolvido por aluno do curso de Ciências do Mar do campus local da Unifesp

Analisar o perfil dos turistas que realizam cruzeiros a partir do Porto de Santos e colher opiniões sobre a logística de embarque e desembarque dos passageiros no cais santista. Estes são os objetivos de uma pesquisa realizada por Gabriel Moraes, aluno do Campus Baixada Santista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Os dados obtidos serão utilizados em seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).
“A ideia dessa pesquisa surgiu com uma primeira pesquisa que fiz no primeiro ano, sobre a relação das áreas de Administração e Ciências do Mar. Foi uma iniciação científica para ver o assunto que interliga essas grandes áreas. Focamos no Turismo e eu pude notar a carência de estudos científicos que tratam dos cruzeiros marítimos”, destacou Moraes, que está no quinto semestre do curso de Ciências do Mar. Ele é orientado pelos professores José Alberto Carvalho dos Santos Claro e Fábio Cop Ferreira. 
Entrevistas com cruzeiristas do Porto de Santos são realizadas no Terminal de Passageiros Giusfredo Santini



Segundo o aluno, o levantamento também tem o objetivo de servir como base para estudos mais aprofundados. A pesquisa foi dividida em duas etapas. A primeira inclui a utilização de questionários voltados aos passageiros. A segunda busca identificar pessoas que nunca embarcaram neste tipo de viagem. 
Até agora,150 turistas já foram entrevistados. Moraes obteve uma autorização do Terminal de Passageiros Giusfredo Santini, administrado pelo Concais, para realizar as abordagens antes ou depois das viagens, nas dependências da instalação. “O método de análise de dados é a estatística analítica descritiva, que, no caso deste projeto, será utilizada nas informações obtidas, com auxílio de questionários, com turistas que frequentam os cruzeiros no Concais e, com outros questionários, em locais de grande movimentação urbana, com aqueles que nunca frequentaram um cruzeiro. Assim, teremos o perfil dos cruzeiristas que passam pelo Concais e o perfil da demanda potencial para o turismo de cruzeiro”, destacou o estudante. 
As datas escolhidas pelo terminal para que Moraes colete informações são aquelas em que até dois navios estão atracados. “Consegui uma autorização para 10 dias de pesquisa no Porto e estou vivenciando a mesma infraestrutura desses passageiros. Comecei em janeiro e vou até 1º de abril, em dias alternados. Pretendo chegar a 200 pesquisas”, disse. 
Gabriel Moraes (à esq.) é orientado pelos professores Alberto Claro (à dir.) e Fábio Ferreira na pesquisa
Conclusão
O projeto acadêmico será concluído no final do ano. Mas Gabriel Moraes já conseguiu analisar parte dos dados obtidos e obteve algumas conclusões. A primeira tem relação com a demanda a ser explorada no mercado de cruzeiros. Cerca de 62% dos entrevistados pelo estudante foram abordados após sua primeira viagem a bordo de navios. E 34% dizem não trocar viagens deste tipo por outras no Brasil. “Isto mostra que a atividade está em crescimento, com demanda ainda a ser explorada”, destacou. 
Entre os passageiros, 68% dos entrevistados dizem que o itinerário é muito importante na escolha de um cruzeiro marítimo. E 57,2% estão satisfeitos com os roteiros. 
Setor
Para o professor José Alberto Carvalho dos Santos Claro, do curso de Ciências do Mar da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a pesquisa de Gabriel Moraes pode ser utilizada para a melhoria da infraestrutura de recepção de passageiros no Porto de Santos. A oferta de cruzeiros marítimos também poderá ser incrementada a partir da análise dos dados coletados pelo estudante no Terminal de Passageiros Giufredo Santini. 
“Essa aplicação tem o lado da infraestrutura, com o Concais e a própria Autoridade Portuária (Codesp, a administradora do Porto). Eles podem conhecer como as pessoas estão vendo o serviço e a acessibilidade ao terminal. E as operadoras e armadoras podem usar esses dados para perceber, de uma vez por todas, que os mesmos roteiros já estão cansativos. Há uma demanda a ser explorada, mas a repetição do cruzeiro está cada vez menor”, destacou o professor. 
Para o docente, a falta de modificações nos roteiros é um motivo pelo qual os passageiros podem se sentir desestimulados a repetir cruzeiros marítimos pela costa brasileira. “Há uma grande quantidade de pessoas que preferem fazer esse tipo de viagem fora do País e o motivo é conhecer lugares novos, fugir dos mesmos destinos que já estão exauridos”.
De acordo com Gabriel Moraes, uma parcela dos passageiros está satisfeita com a estrutura e o atendimento disponível no Porto de Santos. Mas o aluno destaca que alguns pontos podem ser melhorados, como a oferta de restaurantes e opções de entretenimento. 
“Dá para perceber que, no início do dia, eles (os turistas) estão satisfeitos ou parcialmente satisfeitos. Conforme vai chegando a hora do almoço, a avaliação vai decaindo. E isso também tem relação com a ansiedade para o início da viagem”, destacou o estudante.
Entre os entrevistados que nunca fizeram viagens de navio pela costa brasileira, alguns consideram o passeio um luxo, com altos preços e dificuldade de parcelamento. Já outros não se sentem confortáveis em estar a bordo de uma embarcação de cruzeiros.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...