segunda-feira, 15 de julho de 2013

As Redes Sociais na Internet como ferramenta de Divulgação Científica

 Redes sociais potencializam a divulgação científica e interação profissionalEm uma publicação, de fevereiro de 2013, no sítio da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), chamada de Uso das mídias sociais na ciência é analisado o uso das Redes Sociais na Internet como forma de divulgação científica.

Gostaria, aqui, de dar minha contribuição opinativa a respeito do tema, pois, já há muito tempo faço uso dessas ferramentas para divulgar informações a respeito da minha área de conhecimento, temas de pesquisa, dicas para elaboração de trabalhos científicos e resultados das minhas pesquisas publicados em eventos e periódicos científicos.

Para se ter uma ideia, meu primeiro endereço eletrônico de e-mail data de 1991, e usava o @apx.ibase.org.br!!!! Era um servidor da ALTERNEX, primeiro servidor brasileiro (1988) para a internet, montado pelo IBASE (aquele do Betinho, irmão do Henfil…se recordam? se não, seria bom conhecer a história deles…) Acessava via BBS (bulletin board system), portanto, neste ano comemoro 22 anos como ‘internauta’… A maioria dos usuários de hoje em dia não tem essa idade rsrsrsrs, segundo o IBGE.

Eu não gosto e não uso Facebook, pois acho muito invasivo e não respeita os dados dos seus usuários, bem como ultimamente anda um pouco (ou muito) poluído com joguinhos, correntes, fakes, e outras cositas mas.

Porém, mesmo com problemas de sigilo de dados, eu adoro e uso muito as ferramentas do Google, como o Google+ Uso também o Twitter para me informar (não para falar que ‘tô’ comendo, andando na praia e outros usos comuns a alguns dos internautas) e o Linkedin para informar sobre os meus artigos científicos publicados e posts deste blog aos meus grupos de relacionamento pessoal.

Uso também outras redes de pesquisa como Mendeley - Academia.EduResearchGate - Gaudeamus e ResearchID. É lá que também publico os meus textos científicos publicados em eventos e periódicos referenciados pelos pares da academia (já avaliados e aceitos em processo editorial formal).

Outro texto interessante (compilado pela FAPESPA – Fundação Amazônia Paraense) fala sobre  como as Redes sociais potencializam a divulgação científica e interação profissional (a figura que ilustra este texto foi extraída desta fonte).

Ver também o texto Redes sociais funcionam como ferramenta facilitadora do acesso à divulgação científica da C&T Educação – BR.

Sugiro a leitura, ainda, dos textos A ciência acontece fora do papel e Internet: ferramenta da ciência publicados no Ciência Hoje.

Portanto, escolha a que é mais adequada a você e compartilhe o que pensa e o que pesquisa. Aguardo sua contribuição!

Boa notícia para quem trabalha com o tema>

Recentemente, o CNPq abriu um edital disponibilizando bolsas de produtividade para pesquisadores que autem em Divulgação Científica. Cabe olhar a notícia CNPq disponibilizará bolsas de produtividade para pesquisadores que atuem em Divulgação Científica e comentada a seguir.

Essas bolsas atendem a uma reivindicação dos pesquisadores/assessores do Comitê de Assessoramento de Divulgação Científica (CA-DC) e, portanto, o CNPq disponibilizará quota de bolsas de produtividade para pesquisadores que atuam na área.

Serão contemplados dois perfis:

1)    Produtividade em Pesquisa (PQ)

O candidato será avaliado pelo mérito científico do projeto; sua contribuição científica, tecnológica e de inovação sobre divulgação científica, incluindo patentes; relevância, originalidade e repercussão da produção sobre divulgação científica do candidato; formação de recursos humanos em nível de Pós-Graduação; coordenação ou participação em projetos e/ou redes de pesquisa que contemplem divulgação científica; inserção internacional do proponente; participação como editor científico; participação em atividades de gestão científica e acadêmica.

2)    Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora (DT)

O candidato será avaliado pela sua efetiva contribuição em divulgação científica. Os critérios de avaliação incluem produção escrita, em mídias variadas, em atividades para o público, e patentes; mérito da proposta de suas ações em divulgação científica; relevância, originalidade e repercussão da produção de divulgação científica do candidato; coordenação ou participação em projetos, redes e/ou outras iniciativas de divulgação científica, incluindo gestão de museus e centros de ciência; formação de recursos humanos para a divulgação científica e/ou educação em ciências e/ou atividades profissionais afins, em qualquer nível; participação em atividades de gestão científica e acadêmica; inserção internacional do proponente; participação como editor científico; produção tecnológica e interação com o parque produtivo.

Os pesquisadores serão contemplados nos Níveis 1(A,B,C,D) e 2, de acordo com suas qualificações, e as propostas seguirão o calendário das bolsas PQ e DT, inclusive para 2013.

Os critérios específicos de avaliação do CA-DC podem ser acessados na página do CNPq em http://www.cnpq.br/web/guest/criterios-de-julgamento

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...