quinta-feira, 22 de março de 2007

IBGE muda metodologia e vë PIB 10% maior

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou nesta quarta-feira mudanças na metodologia usada para o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) - soma de todas as riquezas produzidas pelo país. A novidade provocou alteração nos números da economia nacional entre o período de 2000 a 2005.
Seguindo o novo critério, o PIB de 2005 teve crescimento de 2,9% - e não mais 2,3%, como aferido pela metodologia anterior. Em valores da época, isso equivale a 2,148 trilhões de reais, ante 1,937 trilhões de reais da leitura anterior – evolução de 10%.
Para 2004, o novo valor aponta 5,7% ante 4,9%; para 2003, 1,1% ao invés de 0,5%; para 2002, 2,7% em lugar de 1,9%; para 2001, a cifra permaneceu em 1,3%. O valor relativo a 2000 caiu de 4,4% para 4,3%.
Os dados de 2000 a 2003 são definitivos. No caso de 2004 e 2005, porém, o PIB ainda passará por revisões. Já a nova taxa de crescimento de 2006 só será divulgada na próxima quarta-feira. Pela metodologia antiga, o PIB do ano passado cresceu 2,9% em relação ao ano anterior.
As modificações no cálculo do PIB afetam especialmente o desempenho dos setores de serviços – como administração pública, serviços financeiros, serviços de informação e aluguéis. O novo método passou ainda a utilizar como fonte dados de pesquisas anuais setoriais da Indústria, Comércio e Construção Civil do IBGE e as receitas declaradas das empresas junto à Receita Federal.
Revista Veja, Economia, 22/03/2007
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...