segunda-feira, 30 de maio de 2005

Passaporte para o emprego

Passaporte para o emprego
Entrevista do prof. Alberto Claro, ao jornalista Tonico Sanches, do Jornal da Orla, dia 30.10.2005

http://www.jornaldaorla.com.br/arquivo/2451.shtml
Tonico Sanches
 

Ao mesmo tempo em que as taxas de desemprego são altas, sobram vagas no mercado de trabalho. A aparente contradição se explica pela falta de qualificação profissional: quem busca trabalho não está suficientemente preparado para assumir as responsabilidades das vagas disponíveis.
Portanto, nunca foi tão importante enriquecer o currículo e dar continuidade aos estudos. "Atualmente, as empresas exigem grandes qualificações e preparo emocional de seus empregados. É necessário estar sempre atualizado e fazer cursos extracurriculares", explica Roberta Capurso, supervisora de recrutamento e seleção do Grupo NPO.
Segundo ela, o profissional hoje precisa planejar sua carreira, caso pretenda conquistar um posto em grandes empresas. "Cargos de mais desafios exigem uma pós-graduação, especialização, domínio de dois idiomas, no mínimo, e desenvolvimento de habilidades pessoais, como liderança e dinâmica".
O estudo tem valor decisivo para quem busca uma vaga no mercado. O coordenador geral de Especialização e Extensão da UniSantos, José Alberto Carvalho dos Santos Claro, diz que em algumas áreas, quem fica dois anos sem estudo, depois de formado, dificilmente consegue trabalho. "A pessoa fica desatualizada e mal vista pelo mercado".
As exigências dos empregadores não são poucas. Como diz o título do livro do administrador de empresas Henrique Flory, "emprego não cai do céu". Confira a seguir um guia de dicas para quem busca se adequar ao mercado e obter sua vaga, manter a posição dentro da empresa ou crescer profissionalmente.
Pós-graduações, especializações e cursos
A busca desesperada por qualificação faz com que muitos profissionais iniciem um curso de pós-graduação ou especialização sem estar preparado para tal. "É importante o aluno saber que encontrará uma leitura pesada e dura e trabalhará em grupo. O professor não o ajudará, como no curso de graduação", explica Alberto Claro.
Segundo ele, muitas pessoas pensam que terão apenas de estudar em horário de aulas, mas não é bem assim. "Em curso de pós-graduação o aluno tem cerca de duas aulas por semana. Portanto, é necessário dispor de tempo livre para estudar fora da universidade também".
Para quem quer fazer um curso de pós-graduação e especialização, mas está muito tempo sem estudo, o professor da UniSantos indica os seguintes passos: manter leitura atualizada, participar de palestras (muitas gratuitas) de sua área nas universidades locais, manter-se antenado com os acontecimentos de sua profissão e utilizar a internet como ferramenta de conhecimento. "O futuro aluno deve fazer tudo isso, entre seis meses e um ano antes de começar o curso".
Cada vez mais populares, os cursos comportamentais, que trabalham com liderança, dinâmica de grupo, entre outros, também são importantes. A fluência em outros idiomas, atualmente, é fundamental para quem busca uma vaga em uma grande empresa. "Os idiomas necessários hoje são o inglês e o espanhol. Mas, dependendo da profissão, a pessoa pode procurar pelo japonês e outros mais específicos", argumenta Roberta Capurso.
Planejando a carreira profissional
A supervisora de recrutamento do grupo NPO, Roberta Capurso, defende um planejamento da carreira, por parte do profissional. "Claro que planejar a carreira depende das condições que a pessoa vive. Para quem visa subir rapidamente dentro da empresa onde trabalha, o estudo deve ser constante. Já quem tem intenções a longo prazo, uma pós-graduação, em dois anos, é o bastante".
Para aqueles que estão começando ou ainda cursando a faculdade, Capurso diz que um estudo do mercado, onde essa pessoa pretende trabalhar, é um começo. "As pessoas em processo de formação depois precisam fazer estágio, participar de programas trainees e desenvolver projetos dentro da faculdade, visualizando uma vaga em sua área, a curto prazo".
Para aqueles com mais experiência no mercado e que pretendem reciclar seus conhecimentos, Capurso afirma que a reavaliação de objetivos é o melhor a fazer. "Para pessoas com muitos anos de profissão, a posição de consultor de pequenas empresas e prestador de serviços para o mercado em geral são boas opções".
Como se comportar na entrevista
"O corpo fala. Portanto, o visual é importantíssimo em uma entrevista de emprego", defende a ministrante de cursos e palestras Suely Aparecida de Carvalho Fernandes. "As pessoas precisam se preocupar com a roupa e o modo como se comportarão, durante a conversa com o entrevistador", completa. Confira a seguir dicas de como se comportar em uma entrevista:
Roupa e cabelo
Mulheres - devem evitar roupas com decote, saias, sandálias e maquiagem em excesso no rosto. O cabelo deve ficar preso, de preferência.
Homens - uma camisa e uma calça social estão de bom tamanho. Evitar a combinação calça preta e camisa branca para não se parecer com um garçom, segundo Suely. Cinto e sapato devem estar combinando. O rosto bem barbeado e o cabelo penteado. Caso o cabelo seja comprido, prendê-lo.
Comportamento
O que evitar – não gesticular, coçar-se, marcar chiclete, usar gírias durante a conversa, não pedir desculpas à toa e não fazer perguntas ao entrevistador, como "quando vocês decidirão o escolhido para a vaga?", entre outros.
O que fazer – falar pouco e com bom vocabulário, olhar nos olhos do entrevistador, enumerar suas qualidades (dinâmico, gosto de lidar com o público etc.) e não suas características, o que é básico para a empresa (como honesto, responsável etc.). "Ao final da entrevista, apenas desejar um "bom dia ou boa tarde" ao entrevistador.
Como prepara um currículo
• Não entregar xerox do currículo.
• Levá-lo em uma pasta para não amassá-lo
• Colocar seu objetivo dentro da empresa (exemplo: recepcionista, em um hotel)
• No tópico formação, colocar apenas o que estudou, onde e em que ano se formou.
• No espaço experiências profissionais, colocar apenas o último e o penúltimo locais de trabalho.
• Em "cursos extracurriculares", colocar os com certificação, dando destaque para informática, idiomas, palestras e workshops em universidades.
• Na pretensão salarial, o ideal é escrever "em aberto". Nunca colocar "a combinar".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...